http://04021c3560d0c90306.comunidade.uolk.uol.com.br/2008_03/topic2008_03-12_15_39_50-3929349.html



Meu Perfil
BRASIL, Sudeste, SAO PAULO, Mulher, de 26 a 35 anos, Portuguese, Arte e cultura, Gastronomia



Histórico


Votação
 Dê uma nota para meu blog


Outros sites
 Louvre
 Metropolitan Museum of Art (New York)
 Opéra National de Paris
 Château de Versailles
 Bienvenue à Montmartre
 Arena di Verona
 Catedral de Notre Dame
 Louve Passion
 Tick Tack - podcast de tecnologia


 
Blog da Fran - A vida pelos meus olhos


DIVAGAÇÕES

O AMOR NA ERA DA HIPERVELOCIDADE

 

A foto acima eu presenciei ao vivo e em cores (embora a foto esteja em PB) há cerca de dois meses. Passei por esse lugar que fica exatamente no último quarteirão da Avenida Paulista, depois da rua da Consolação, de cara para o finalzinho da Avenida Angélica, em São Paulo, claro. Na hora que vi essa frase pichada achei sensacional. Afinal, no corre corre de São Paulo, quem é que se importa com o amor? Lamentei não ter uma câmera digital ali comigo e passei reto.

Hoje, um amigo que mora em outra cidade me mostrou essa foto, o que eu achei ainda mais sensacional. A forma como a internet nos permite compartilhar tudo com todos em questão de segundos é sensacional. Sim, eu sei que não há motivos para surpresa. Mas eu estou surpresa. Oras bolas, essa cena fica a poucos quarteirões de casa e foi vista por milhões de internautas. A vida que acontece na minha esquina agora é global. O que era irrelevante ou importante apenas para um grupo limitado de pessoas, agora é universal, indispensável, como o amor. Será que o amor, em plena era da hipervelocidade, vai vingar? Não sei, mas agora percebo que uma manifestação (artística ou não) pode dar um stop na vida agitada e fazer a população parar para refletir. Quem sabe assim o amor passe a acontecer com mais frequência.



Escrito por Françoise Terzian às 23h01
[] [envie esta mensagem] []




[ página principal ] [ ver mensagens anteriores ]


 
eXTReMe Tracker